sábado, 10 de janeiro de 2009

1965 - One Down, One Up: Live at the Half Note - John Coltrane

O legado de Trane para o jazz é em parte uma magistral criação única e impar na esfera de muito musicos antes e depois de Coltrane. O albúm duplo "One Down, One Up", da fase áurea de John Coltrane reflete isso com soberba maestria de genialidade em assenção cosmica, como ele mesmo auto-chamava suas musicas. Gravado em 26 de Março de 1965 (no primeiro albúm) e 07 de Maio do mesmo ano (no segundo) nos palco da Half Note Club - New York e transmitido por radio difusão (moda da epoca), em duas parte no total de 45 munitos cada, ouvisse o classico Coltrane Quartet (John Coltrane - sax. tenor e soprano, McCoy Tyner - piano, Jimmy Garrison - baixo acustico e Elvin Jones - bateria), no auge de suas carreiras, gravado em alto e bom som. O albúm abre com Alan Grant anunciando a formação, seguida por Jimmy Garrison solando notas introdutoria em suas cordas. Logo em seguida a faixa título do album "One Down One Up", com execução de alguns vinte e sete minutos e meio é um privilegio raro por alguns em ouvir, emerge num longo solo de Coltrane acompanhado pelas marteladas ligeiras e e brutal de McCoy Tyner, nos teclados, assim como as pegadas sobrepojada de Elvin Jones na bateria (como em toda a sessão ), abre caminho para os grave de Jimmy Garrison. Isso produz uma ponta de formulação quimica entre os musicos que pode ser sentida pelas variaveis que cada um faz ao longo da faixa, produzindo uma poderosa harmonia livre vista por poucos musicos nesta época. O que se tem é um classico preso no tempo. Assim como em "A Love Supreme" de 64, a Impulse Recording deixou á vontade o talento de Trane para criar e inovar o que o musico considerar fato ou ficção nas notas (Trane gravou pela Prestige,Blue Note,Atlantic e Impulse). Esta canção, em especial, é uma grande maneira de iniciar uma vez que este desempenho é considerada por muitos como um dos maiores "sheets of sound" (camadas de sons) gravados como a mistura de sax, piano, baixo e bateria subida acima dos improvisos. Um fade-out. "Afro Blue" sola um Coltrane ja conhecido, ligado direitamente nos longos e suaves murmúrio da multidão à meia-noite no Blue Note. Os dedos de Tyner's voando em toda direção pianistica contra guarnições fervorosa bass riffs de Jimmy Garrison. A canção é empolgante e divertida, desaparecendo lentamente como Alan Grant que agradece à banda e lembra o público para ficar mais um pouco. Já no albúm Dois, novamente se ouve a apresentação da banda por Alan Grant, o quarteto executa: "Song of Praise". Um lento e romântico solo de sax, talvez o mais silencioso dos quatro. No entanto, pega velocidade e embora não tão agressivos quanto os outras três canções do albúm anterior, não se pode definida como como polpudo. "My Favorite Things" - Graças e leveza ao som desta música que muitos ja estão provavelmente familiarizado com o básico da melodia. Como a canção em progesso, Tyner e Coltrane elevam os niveis, um no piano e o outro no intercâmbio dos riffs do sax. O baixo de Garrison e os tamborilos de McCoy dão vida ao embrião backbeat do jazz tradicional, vibrante e energética. McCoys força batidas urgente enquanto Coltrane sola mais rápida e mais intenso. Há algo que é apenas moralizante sobre Coltrane da música que é difícil colocar em palavras. Ele realmente é um músico que você tem que ouvir para realmente compreender por que está sempre no topo da lista de grandes do jazz ou grandes saxofonista. A minha única queixa se posso aqui usar o espaço é a locução de Alan Grand introduziu nas faixas, tanto no início como no desbotamento das músicas, onde realmente falar muito e mata um pouco do brilho dos musicos e sua canções. A qualidade da gravação ao vivo aqui é excelente. Tudo é em estéreo, e a música é prístinas sonantes aos ouvidos. A Impulse Records fez um excelente trabalho com as transferências para este excelente disco set. Se você é um fã de Trane, este quarteto é a melhor formação para guardar em sua estante. Se quiser descobrir John Coltrane, fica um excelente exemplo de um show com seu quarteto clássico e tão bom quanto qualquer um lugar para começar a ouvir Coltrane. Nas palavras de Mike Canterino, fundador da Half Note fica esta obra prima - "I Just Wanted The Music And to Let The Guys go Ahead And do What They Want to do." Relançado em 11 de Outubro de 2005 - selo Classic/Impulse.

Faixas:
Disco 1
01 - Introduction And Announcements (Alan Grand)
02 - One Down, One Up
03 - Announcements
04 - Afro-Blue

Disco 2
01 - Introduction And Announcements (Alan Grand)
02 - Song Of Praise
03 - Announcements
04 - My Favorite Things

Musicos:
John Coltrane - Sax. Tenor & Soprano
McCoy Tyner - Piano
Jimmy Garrison - Baixo Acustico
Elvin Jones - Bateria

Downlod Here - Click Aqui CD1

Downlod Here - Click Aqui CD2
Boa audição - Namastê

2 comentários:

peskypesky disse...

thank you for this!

Anônimo disse...

Prezado G.

Mais uma vez muito obrigado pelo atendimento do pedido que te fiz. Acabei de baixar. Vou ouvir agora. rsrsrs

Grande abraço, do Márcio.