quinta-feira, 30 de julho de 2009

1986 - Cool Cat - Chet Baker

Na década de 1980, Chet cantava muito durante suas performances principalmente para o seu descanso entre os solos de seu trompete, pois já apresentava uma ligeira falta de ar que o deixava desnorteado. Na verdade Chet realmente não gosto de cantar. Dizia que começou a cantar por pesão dos empresários e as diretrizes das gravadoras por onde passou. Às vezes a sua voz era tão macia que aumentamos o volume apenas ouvi-lo. Mais uma vez, Chet tem-se rodeado de excelentes músicos, particularmente o grande Harold Danko. Danko e Jon Burr também contribuir para Chet algum material original. Chet Baker foi o músico "cool" por excelência, não só musicalmente, sendo um dos "criadores" desse estilo, como também na atitude de calculada indolência que se tornou famosa. Musicalmente, o estilo "cool" era introspectivo e contido, mas também com momentos cheios de ritmos ágeis e solos intensos. Além de ser um mestre do trompete, Chet também gostava de cantar. Sua pequena e frágil voz sussurrada ao microfone tinha um efeito devastador. O jazz perdeu um gigante, mas sua vasta obra permanece, assim como sua influência em gerações de músicos e artistas que vieram depois.
Gravado em 17 e 18 Dezembro 1986 no At Studio 44, Monster, Holland.

Musicos:
Chet Baker - Vocal & Trompete
Harold Danko - Piano
Jon Burr - Baixo Acustico
Ben Riley - Bateria

Faixas:
01 - Swing Shifting
02 - Round Midnight
03 - Caravelle
04 - For All We Know
05 - Blue Moon
06 - My Foolish Heart

Download Here - Click Aqui
Boa audição - Namastê.

3 comentários:

Guilherme Montana disse...

Um blog de verdade. Fantástico. Parabéns.

BORBOLETAS DE JADE disse...

Guilherme. Bem vindo ao Borboletas de Jade, sua casa de jazz e vanguarda. Agradeço pelo prestigio e é uma honra poder compartilhar esse momento com sua visita. Volte sempre. Fica na paz, irmão...

Lu Gasp disse...

Mr. Butterfly, obrigada pela visita no meu blog http://pracimacomaviga.blogspot.com

Sempre um bom jazz por aqui! Vou levando este Chet Cool Cat, e deixo como sugestão ao seu ótimo blog apenas um apuro maior no texto (neste do Chet, por exemplo, há informação de que ele gostava e não gostava de cantar..)

Abraços, da
Lu