segunda-feira, 28 de julho de 2008

1972 - On The Corner

Após dar o pontapé inicial do movimento fusion com os álbuns "In A Silent Way" e "Bitches Brew", ambos de 1969, Miles passou dois anos e meio testando novas sonoridades, adaptando seu som a novos estilos e caindo ainda mais de cabeça em novos ritmos e sons totalmente diferentes ao estilo ligado ao Jazz. Suas perfomances ao vivo entre 1970-72 eram verdadeiros laboratórios sonoros, onde Miles, muito bem acompanhado (incluindo dois músicos Brasileiros, Airto Moreira e Hermesto Paschoal) criava verdadeiros colossos sonoros com essas misturas e experimentos. Ao entrar em estúdio em junho de 1972, muito influenciado pela black music de Sly and Family Stone, Funkadellic, Steve Wonder e Isaac Hayes, decidiu fugir da temática experimentalista de seu antecessor Bitches Brew e colocou uma sonoridade altamente dançante, negra e de impacto. Chamou (como sempre) um time impecável de músicos, entre eles Herbie Hancock, que também estava trilhando um caminho parecido em juntar o jazz com a musica negra (no qual lançaria outro marco fusion, o álbum Head Hunters no ano seguinte) e após rápidos jam sessions, surgia um de seus melhores trabalhos, On the Corner. Na primeira música, a faixa-título On The Corner, percebemos a intenção de Miles de colocar o jazz um caráter altamente rítmico e de impacto. Nessa canção, altas doses de batidas africanas se misturam a solos de teclados, saxofones e de trumpete, criando às vezes a sensação de estarmos num ritual africano ou numa sessão de magia, tamanha a força musical da faixa. Já Black Satin, tem um ritmo altamente dançante, nitidamente inspirado no Funk (Com boa dose de qualidade do grupos como Sly e Funkadelic), destacando-se aqui o ótimo baixo de Micheal Henderson e as deliciosas pitadas da guitarra de John Mclaughlin. A ótima One and One brinda com uma deliciosa performance de Jack Dejonette na bateria e John Mtume na percussão, dando base aos ótimos solos que Miles realiza nessa canção. Helen Butte/ Mr. Freedom X (na verdade uma alusão ao líder negro Malcom X e ao grupo político panteras Negras) realça o caráter de Miles de imprimir uma sonoridade negra em seu trabalho. Aqui, o funk, o blues, a musica africana e o soul se alternam de forma eficiente e empolgante em seus mais de 20 minutos de duração. Esse Álbum ao ser lançado, foi impiedosamente massacrado pela crítica, que acusou Miles de denegrir o jazz e na verdade ter feito um disco apenas para ganhar dinheiro. Miles demonstrou desprezo pelas críticas e continuou indo cada vez mais ao extremo em suas misturas musicais até se retirar temporariamente do cenário artístico por problemas de saúde em 1976. Um disco excelente da excelente fase Elétrica desse excelente músico.

Musicos:
Miles Davis - Trumpete
Chick Corea - Teclados
Herbie Hancock - Teclados
Dave Liebman - Saxofones
John Mclaughlin - Guitarra
Micheal Henderson - Baixo
Jack Dejonhette - Bateria
John Mtume Foreman - Percussão

Faixas:
01 - On the Corner
02 - Black Satin
03 - One and One
04 - Helen Butte / Mr. Freedom X

Download - Here

Boa audição - Namastê.

5 comentários:

Thiago disse...

rapaz, seu blog está um presente! muito obrigado por proporcionar tantas oportunidades de ouvir sons fantásticos.
enfim, vou ter a cara de pau de fazer uma sugestão. Vc por acaso teria acesso aquele show de miles em 1970 na ilha Wight?! Ficaria exasiado caso ele aparecesse por aqui.

Um grande abraço e mais uma vez, obrigado.

BORBOLETAS DE JADE disse...

Prezado Thiago.
São comentarios como o seu que alimenta a vontade de continuar com esse trabalho que abraçei como causa de apresiação entre os fas do Miles. O referido walbum se chama "The First Great Rock Festivals of the Seventies - Isle of Wight - Atlanta Pop Festival" pelo selo Columbia de 1970.
Fantastico album e pretendo posta-lo
em breve. Espero mais visitas e comentario para logo.
Grato.
Obs: Vc ten blog e precisa de convite pra entrar?

Leonardo Teixeira Queiroz disse...

To quase aprendendo a gostar de JAZZ!

Good job man!

MIGUEL ANTONIO disse...

Cara tenho o LP triplo The First Great Rock Festivals... porém não tenho equipamento nem pc próprio que possa fazer a conversão, por isso pergunto quando vc irá disponibilizar essa jóia rara em seu Blog

Abraços

Miguel Antônio
Carira - SE

MIGUEL ANTONIO disse...

Ainda teremos uma esperança que o The First Great Rock Festival of the 70 seja postado no seu blog?

Abços

Miguel