terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

1963 - The Solo Sessions - Vol. 1 e 2 - Bill Evans

O piano é um instrumento quase onipresente no jazz e isso se dá mais ou menos pela mesma razão que na música erudita tem o piano o papel de solista em algumas composições classiscas, possuido maior capacidade de tocar múltiplas linhas em simultaneo. O piano sempre se beneficiou de um fluxo constante de novos talentos em todos os períodos do jazz, desde o de Jelly Roll Morton, até os vanguardistas como Cecil Taylor, Chick Corea, Nat King Cool, Thelonious Monk, Alice Coltrane, Herbie Hancock, Hermeto Pascoal entre outros. O uso do piano sofreu o que se pode chamar de volução ao longo dos anos. Tornou-se elétrico e fuminante no hard bop e no jazz-rock, sintetizou no fusion e mais recentemente, sequenciador de sample digital para as novas tendencias hip hop - jazz. Uma vez que o piano esteve presente em toda história do jazz, seria justo dizer que ele traz a história do próprio jazz. Mas um pianista de Plainfield - Nova Jérsei, harmonizou de forma impressionista as interpretações inventivas do repertório tradicional do jazz e suas linhas melódias sincopadas e polirrítmicas, Seu nome: William "Bill" John Evans ou simplismente Bill Evans para os conhecidos. Evans tornou-se referencia para os futuros pianistas que viram em suas teclas, inovações que despontava da musica classica para a nova forma de tocar piano no jazz. Impressionista, lançou bases no cool jazz junto com Miles, aportando em seguida, um Hemisfério de magia e sutileza na forma de ouvir o piano com jazz. Morreu de insuficiência hepática e hemorragia interna prococada pelo uso continuado de heroína e cocaína. "The Solo Sessions - Vol. 1 e 2", gravado em 10 de Janeiro de 1963 pela Riverside, traduz bem a linha que Bill trouxe para o jazz, mesmo sendo um album de gravações ao vivo. "Seu fraseado elegante e suas harmonias sofisticadas indicam influências de Debussy, Ravel e, recuando um pouco no tempo, até mesmo Chopin" - Joachim E. Berendt, critico e escritor de jazz. Assim, por uma razão ou por outra são ambas Im-per-dí-veis!

Faixas:
The Solo Sessions - Vol.1
01 - What Kind of Fool Am I
02 - My Favorite Things - Easy To Love - Baubles, Bangles And Beads (Medley)
03 - When I Fall in Love
04 - Spartacus Love Theme - Nardis (Medley)
05 - Everything Happens to Me
06 - April in Paris

The Solo Sessions - Vol.2
01 - All the Things You Are
02 - Santa Claus Is Coming to Town
03 - I Loves You, Porgy
04 - What Kind of Fool Am I
05 - Love Is Here to Stay
06 - Ornithology
07 - Autumn In New York - How About You (Medlen)

Musico:
Bill Evans - Piano

Download Here - Click Aqui Part I

Download Here - Click Aqui Part II
Boa audição - Namastê.

6 comentários:

Thelonious disse...

Belo album, bela escolha! Já "favoritei" seu blog junto ao meu, The Feeling of Jazz. Quando puder, dê uma passada por lá.
Parabéns pelo seu trabalho.

BORBOLETAS DE JADE disse...

Obrigado por trazer ao Borboleta novas dimenções em continuar e ainda por cima de um blog respeitado como o seu. Confesso que venho a muito munitorando o feelingofjazz como referencia e apoio as minhas pesquisas. Sou novo neste nogocio e minha parceria com o Pitta (Farofa) e o Leo (Jazman) abriu novas portas ao meu mundo jezzistico. Parabens pelo trabalho no Feeling of jazz e fica ai um canal aberto entre os blog caso vc deseje ou precise de algum arquivo em mp3, ja que possui inumeros em minha coleção. Nada como um jazz de vanguarde que é a area que venho trabalhando, tendo nas medida do possivel quase ou toda as discografia de Chet Baker, John Coltrane e Miles Davis. Um abraço e fica na paz

Thelonious disse...

Falou, meu amigo! Ficamos em contato e trocando figurinhas e, é claro, excelentes albuns!
Abraço,

Anônimo disse...

Sensacional!!!
Há tempos que procurava por este disco do Evans.
Valeu mesmo.

Fernando

ZM JazzRock disse...

Excelente post.
Muito obrigado.
ZM

corelio disse...

Os links estão quebrados!
Teria como dar uma olhada?
Obrigado!